News

Compartilhe

Compartilhe. Essa é a palavra chave para as ações no mundo digital em quem vivemos.

No mundo da fotografia isso não poderia ser diferente. O compartilhamento é saudável em diversos aspectos e benéfico para toda a cadeia envolvida em seu trabalho. Muita gente ainda não entrou (ou não encontrou um modelo) nessa nova fase de trabalho e conhecimento colaborativo. Idéias podem vir de todos os lugares e dos segmentos mais distintos do seu dia a dia. E elas podem ser fundamentais para seu trabalho.

É cada vez mais comum assistirmos videos e encontrarmos blogs com técnicas de iluminação, foto, processamento de imagem. Muitos deles são gratuitos. E por que ensinar as pessoas fazerem o trabalho que você vende? Primeiro, não tenha medo, o seu trabalho ainda vai vender mesmo que alguém siga seus passos, nos mínimos detalhes. Fazer esse tipo de compartilhamento gera relevância no conteúdo que você produz, gera conversa sobre a sua criação e, principalmente gera interação com as pessoas.

A interação gerada por uma ação de compartilhamento é o maior valor da sua ação de “compartilhe”. Você conecta pessoas com os mesmos interesses, descobre talentos, tem a oportunidade de ensinar e a grande chance de descobrir ensinamentos que melhoram seu trabalho. Compartilhe os ensinamento de um trabalho da sua equipe – inclusive referenciando quem esteve com você – isso também promove a movimentação da cadeia. Seu assistente pode conseguir novos clientes, seu fornecedor um novo contrato e, dessa forma, todos saem mais saudáveis da relação para se manterem no mercado como profissionais.

Há ainda uma outra possibilidade de apoio a cadeia de fotografia. Apoiar financeiramente projetos que resolvem problemas do cotidiano dos fotógrafos. Novamente vem a pergunta, por que apoiar com dinheiro alguém a desenvolver algo? O beneficio é para todos. Apoie projetos sérios e que realmente resolvam um problema. Com esse problema resolvido, novamente, toda a cadeia do mundo da fotografia se fortalece.

Separei um projeto que apoiei recentemente no Kickstarter. Aliás, foi o motivador de escrever esse post. Air Strap é uma proposta para resolver dois problemas que eu enfrento hoje com os diferente modelos de alças que testei: em eventos diurnos as alças ficam molhadas de suor e é sempre complicado manejar mais de uma câmera pendurada aos ombros. Se conseguir o apoio necessário, o fabrincate produzirá algo que realmente me ajuda e o mercado terá um produto que, talvez, sem esse tipo de apoio nunca estivesse disponível. É simples, o criador do produto, nesse momento, já testa o mercado para ver se há demanda para a solução que ele criou. Se o projeto não possuir demanda que justifique sua produção, cada “apoiador” recebe seu dinheiro de volta. Sem problema algum!

No fundo, movimentar o mercado de fotografia é benéfico para todos. Quanto mais gente falando de fotografia, mais o trabalho é conhecido e valorizado com uma profissão de valor agregado. Quanto maior o valor reconhecido, melhor a sustentabilidade financeira para os profissionais.

Em uma última análise, o “compartilhe” de profissioanis envolvidos, técnicas, fornecedores e recursos para projetos é uma formal sustentável de manter a fotografia como uma profissão viável.

Compartilhe!