News

Entrada do photokina 2012

Novidades do photokina 2012

Esse ano não escaparia. Depois de alguns anos só ouvindo falar desse evento, chegou a hora de participar. Era o ano de trazer as novidades do photokina 2012 e conferir tudo ao vivo. Programei os passos da viagem para chegar em um bom momento na feira, sem o tumulto dos primeiros dias dos muitos anúncios e confirmações de rumores e, também, sem a pressão do fim da feira e dos visitantes casuais de final de semana.

Nesse post e nos próximos vou tentar mostrar um pouco como foi esse evento e alguns detalhes que fizeram a diferença. Para não ficar muito extenso, vou dividir em alguns posts e colocá-los aqui semanalmente. Acredito que fica melhor pra ser lido. Vamos começar com uma visão geral e a confirmações dos rumores pré-evento!

A Photokina hoje é reconhecidamente o maior evento da industria fotográfica. Organizado de forma bienal, sempre na cidade de Colônia nos Pavilhões Koelnmesse. Colônia é uma cidade histórica da Alemanha, e a 4º maior do país. Reconhecida pelos dois ícones fundamentais: a Catedral Gótica e a famosa Água de Colonia (isso mesmo, caiu a ficha e faz sentido, né?). Além disso é uma cidade que sofreu forte presença dos Romanos durante os anos de império, seus primeiros registros são exatamente de época que era uma colonia romana. Atualmente tem sua vida movimentada pela uma grande variedade de eventos culturais ligados a história da cidade e um parque de eventos corporativos muito agitado. Some a isso uma infraestrutura de transporte servida por trens, metro, trem-bala, ônibus e bonde, temos um bom cenário para negócios.

O pavilhão de exposições é acessado facilmente por todas essa forma de transporte. O Photokina ocupou 7 dos 11 pavilhões disponíveis. Todos eles com dois andares. Para uma noção de escala, cada piso é do tamanho do Expocenter Norte. Todos bem servidos de escadas rolantes, ar-condicionado e banheiros. Organização impecável, espaços com restaurante para “comida de verdade”, barracas de lanches, barracas de petiscos e espaços para você sentar e comer o lanche que você trouxe de casa sem ninguém te incomodar.

Stand da Canon no photokina 2012

Obviamente os grandes fabricantes deixam seus principais produtos para serem mostrados nesse super evento. Já fui preparado para procurar e conhecer as novidades de Leica, Sony, Canon e Nikon. No desenrolar do evento acabei me surpreendendo com outras marcas que também apresentaram produtos fortes para fazer frente aos grandes fabricantes. Em cada um dos stands, uma área separada para você ter contato com os produtos. Tudo pode ser tocado (menos alguns protótipos), desde câmeras até papeis de impressão FineArt. Apesar de apertado e concorrido, é um bom momento para um primeiro contato com o produto. Não é possível fazer um “hands-on” completo ou vídeos de simulação de uso em um dia normal como a imprensa especializada faz, mas por que não deixar isso como meta para 2014? No tempo e nas condições disponíveis é possível verificar peso, qualidade de materiais e acabamento da construção, velocidade e facilidade de operação, além de fazer alguns cliques rápidos para ver a qualidade da imagem. Para as super-teles, os fabricantes montam arquibancadas com seus produtos para você fotografar as pessoas a distância.

Das gigantes, tudo que se especulava na imprensa especializada se confirmou. Uma grande gama de lançamentos em diversos segmentos.

Stand da Nikon no photokina 2012

Na Canon, os destaques eram as as novas 1D-X, 6D e EOS M (que também estava no PhotoImageBrazil). A 6D vem para o segmento de “entrada” das câmeras fullframe. Com um corpo menos robusto que a 5D Mark III, é uma excelente porta de entrada pra quem busca se arriscar no segmento. Seu novo sensor, impressiona em ISO alto. De boa pegada, leve e acompanhada de uma boa lente, pode se tornar uma opção definitiva para muita gente. Já a EOS M, confirma as boas impressões vistas aqui no Brasil. Fica só a ressalva quanto ao lançamento, ainda estamos com um aviso “perto de dezembro”, o que pode indicar algum atraso ou correção de produto depois que ele estava pronto para ir para a rua. A única certeza é que esse tipo de máquina ganhou muito espaço na feira. É uma câmera leve como as tradicionais compactas, mas que tem um sensor maior (four third) e mais competente, além da possibilidade de receber lentes de ótica muito superior. Já a 1D-X é a evolução da consagrada 1D, o top de linha da Canon com sensor fullframe e grande destaque para velocidade de foco e abertura.

Stand da FujiFilm no photokina 2012

A turma da Nikon deus as cartas nessa mexida de mercado de fullframes de entrada e “compactas pntentes” de sensor four third. As novas D600 e Nikon 1 V1, respectivamente, já estão em operação e causando barulho. Em um stand muito bem montado e com foco nas palestras a empresa mostrou o poder das suas novas máquinas em condições extremas. O maior exemplo foi do fotógrafo Danie Van Jaarsveld que fotografou o Rally Dakar com a pequena V1 para a Toyota. Alguns recursos chamaram bem a atenção, como a capacidade de filmagem e fotografar simultaneamente, isso sem a foto ser um frame do filme, com regulagens separadas para cada ação.

Stand da Broncolor no photokina 2012

Apesar de todo barulho na Canon e Nikon, a Leica trouxe suas novidades (como a nova e espetacular fullframe da série M) mas se destacou por dedicar 60% da área do seu pavilhão para exposições fotográficas. Isso foi o grande diferencial da marca e completamente aderante ao seu posicionamento de “Estado da Arte” da fotografia. Imperdível ver a Portraits of Power do Platon, ao vivo, em ampliações da minha altura.

Nos próximos dias volto aqui para falar sobre os destaques da feira, o que impressionou pela qualidade e as boas surpresas que só um evento de fotografia como o Photokina pode nos reservar.